1 de mar de 2015

REDESCOBERTA a LÁPIDE com POEMA e CALIGRAFIA do GRANDE MESTRE SEIHIN YAMANOUCHI, da RYUKYU KOTEN ONGAKU

Domingo, 1 de março de 2015
AOKB - Rua Dr. Tomaz de Lima, 72 – Liberdade – S. Paulo 


LÁPIDE DO POEMA DE RYUKYU DESCOBERTA DEPOIS DE 60 ANOS

Colocamos em exposição no hall de entrada da AOKB a lápide do poema de Ryukyu com a caligrafia do próprio autor, Grande Mestre Seihin Yamanouchi do Ryukyu Koten Ongaku.
A lápide foi redescoberta depois de 60 anos. É a lápide original apresentada na página 155 do livro “Um Século de História em Fotos” editada em 2014 como parte da comemoração do Centenário da Imigração Okinawana ao Brasil. Esta lápide foi erigida em 02 de outubro de 1954, no Jardim Japonês ‘Nippon-sô’ na Fazenda Juta em Santo André. Perdeu-se de vista quando o jardim ‘Nippon-sô’ foi transferido para outro local. Os membros da Edição do Álbum Comemorativo liderado pelo Sr. Isamu Yamashiro se empenharam na localização da lápide e foram informados que estaria no Jardim Japonês ‘Nippon-sô’, dentro do Nippon Country Club, para onde teria sido transferida. Imediatamente foi fotografada para constar no Álbum Comemorativo e ser apresentada para todos os uchinanchus.

SIGNIFICADO HISTÓRICO DA LÁPIDE DO POEMA DE RYUKYU


Na lápide está gravada “Heiwa shinukuyuru buki yosame gakuya guenshi bakudan mu fukiyu chirase”, que significa: “A música é a arma que traz a paz no mundo, a arma que possa acabar com a bomba atômica é a música”. Esta foi a ardente manifestação do Mestre Seihin Yamanounchi, que viu a tristeza da destruição de toda a natureza de Okinawa, todos os legados culturais se tornarem cinzas, as bombas atômicas lançadas sobre Hiroshima e Nagasaki, que estão entre as maiores tragédias da humanidade, para que nunca mais se repitam e reine a paz no mundo.  O Mestre que chegou ao Brasil em 1952, quando encontrou a comunidade nikkei totalmente tumultuada em torno da disputa entre os ‘vitoriosos’ e ‘derrotistas’, procurou divulgar a Koten Ongaku de Ryukyu para apaziguar os ânimos e reunificar a comunidade nikkei. Durante a sua permanência o Brasil, participou do Encontro Internacional de Músicas Folclóricas, no ensejo da comemoração do IV Centenário da cidade de São Paulo, como representante do Japão, em companhia da Sra. Kikuko Kanai, onde exaltaram a música okinawana no cenário internacional. Esta lápide foi erigida para enaltecer os seus feitos, por iniciativa dos voluntários okinawanos residentes no Brasil na época.

AUTORIZADA A TRANSFERÊNCIA PARA O CCOB NA 78ª AGO DE 22/02/2015

A Associação Okinawa Kenjin do Brasil e o Centro Cultural de Okinawa autorizaram em suas AGOs, realizadas em 22 de fevereiro de 2015 a proposta da Nomura Ryu Ongaku Kyokai e a Nomura Ryu Koten Ongaku Hozonkai, e com a gentil anuência e compreensão da família Sakae Miyoshi da ‘Nippon-sô’, para transferir a lápide para o CCOB. A nossa intenção é de perpetuar a admiração e homenagear pelo notável feito, tirar a lápide do poema de Ryukyu de mais de 60 anos de obscurantismo e levá-la ao merecido palco da história.

Na oportunidade, gostaríamos de solicitar a sua compreensão para viabilizar esta proposta, e sua colaboração para custear os gastos pela transferência e ereção da lápide.


01 de março de 2015

Associação Okinawa Kenjin do Brasil
Centro Cultural de Okinawa do Brasil
Eiki Shimabukuro - Presidente

pág. 155 do livro "1 Século de História em Fotos - A Comunidade Okinawana no Brasil"

Nenhum comentário:

Postar um comentário